HONDA GOLDWIND JOHN PLAYER SPECIAL BY ÁBILA CUSTOM

Foi em um dos encontros do "Domingo de Raridades" (evento de antiguidades organizado na praça Comendador Muller em Americana na manhã dos segundos domingos de cada mês) que conheci o Carlos Ábila, um cara muito bacana e de uma humildade imensa, grande entusiasta e com vasto conhecimento do antigomobilismo e da Kustom Kulture. 

Embalamos uma rica e prazerosa prosa de horas a fio, conversa vai, conversa vem, fui convidado a conhecer o atelier dele. O convite veio recheado com vagas informações sobre uma misteriosa customização de uma moto com uma temática única, os detalhes foram propositalmente deixados "no ar" para fomentar minha curiosidade. 

Eu já havia ouvido sobre essa moto que ele estava restaurando e sobre o capricho do Carlos em suas pinturas, mas essa história de restauração despertou meu senso de urgência em fazer a tal visita!

Me programei, e em um sábado à tarde fui até o atelier ver de perto a tal moto e matar minha curiosidade.

Foi fácil de encontrar o endereço, um salãozinho pequeno e sem letreiros de identificação com uma porta de enrolar semiaberta. Parei a moto bem em frente à porta e buzinei.

Quando o Carlos subiu a porta para me atender, olhei para dentro do salão e mal consegui cumprimentar ele! Foi como se um portal ao universo da Kustom Kulture se abrisse bem na minha frente. 

De cara, uma placa enorme de um Rat Fink dava as boas-vindas a quem chegasse.

As paredes do salão estavam repletas de quadros, capacetes, maquetes de oficinas de moto, pinturas, pinstripes, posters de choppers da década de 80, tudo muito único e de uma criatividade inigualável, pura arte misturada com nostalgia!!!

Bem ali no meio daquilo tudo, cercada por peças, parafusos, porcas, arruelas e carenagens minimamente organizadas por categoria, descansava sobre um cavalete nada mais nada menos que uma Honda GL1000 Goldwing de 1975 parcialmente montada. Mesmo faltando bastante coisa, ela estava belíssima!








O Antes

A moto foi um presente de um amigo que precisava limpar o quintal, chegou no atelier em estado de sucata e as poucas peças que acompanhavam o quadro e motor estavam amontoados em caixas.

Estava faltando muita coisa, e as poucas peças disponíveis deveriam ser refeitas.

Por não ser uma motocicleta nacional, e possuir uma mecânica bastante exótica e complexa com seu motor boxer de 4cc, 4 carburadores e refrigeração à água, a falta de peças era um fator inerente, o que tornava qualquer projeto a partir do que havia disponível uma verdadeira missão impossível.

Não seria uma tarefa fácil, mas o desafio de reviver uma Goldwing foi a motivação, e não um obstáculo que limitaria a criatividade de um artista e customizador como Carlos.









O Durante

Conversando com o Carlos, fica evidente o profundo conhecimento que ele tem sobre a moto. 
Afinal, foram nada mais nada menos que dois anos e meio só de pesquisas e estudos sobre a motocicleta, noites e madrugadas procurando e comprando peças pela internet, baixando e estudando os manuais e parts list...o que fez dele um verdadeiro especialista!

O conhecimento adquirido somado ao perfil detalhista e caprichoso resultou em um belíssimo trabalho de recuperação desta máquina maravilhosa, e para nossa alegria... ele registrou boa parte do processo! Confira...




















Por ser uma moto com mais de 40 anos, algumas peças de plástico estavam bastante ressecadas e já não se encontra peças novas disponível no mercado. Por isso, muita coisa teve de ser revitalizada, exemplo disso foram os botões do comando, se liga só como estavam e como ficaram depois do "talento":







Todo paciência com a elétrica foi pouco pelo emaranhado do que havia sobrado do chicote, repleto de fios ressecados e soquetes derretidos. Os marcadores e emblemas foram refeitos e pintados, o aro das rodas estavam com as bordas bastante marcada e foram reformados. A mecânica toda foi refeita e o motor recebeu uma pintura preta, o que posteriormente faria parte do tema escolhido para a moto.

















































































































A Escolha do Projeto

Honda GL1000 Goldwing 1975 - Fonte: ultimatemotorcycling.com

Como a moto chegou faltando muita peça e a maioria do que estava faltando tinha de ser importado, restaurar a moto ao estado original ficaria muito caro e inviável.

E já que a intenção também não era trazer a moto de volta à vida em seu estado original, e a influência do estilo café racer estava renascendo da década de 50 e voltando com força total ao mercado, ali estava a motocicleta perfeita para a ocasião. Com sua imponência, potência e exclusividade, uma boa pitada do estilo seria a harmonização perfeita para ela, e outra, aqui no Brasil não havia nenhuma Goldwing café racer!



Uma bela carenagem Emgo que era usada na época foi escolhida para envolver o farol e o painel, o longo para-lamas dianteiro foi remodelado, um kit de rabeta e algumas partes do kit da Goldwing 1978 (que tinha um ar mais esportivo que o kit da 1975) caíram como luvas no projeto.












Da parte mecânica, tirando os carburadores mais modernos da Goldwing 1100 (pois os carburadores originais estavam em mau estado e não havia a possibilidade de recuperar), o restante manteve-se a originalidade.

Os amortecedores foram substituídos por um kit à gás, os retrovisores trocados por um no estilo café racer, a luz de freio ficou embutida na rabeta e as setas traseiras foram estrategicamente instaladas no parafuso do amortecedor e as dianteiras nas extremidades das manoplas, ambas dispostas de forma que você tem de prestar bastante atenção para notá-las.

Os escapes, a princípio eram para ser os da Harley Davidson Sportster, mas um outro kit  mais curto calhou melhor no Design.

O banco foi feito pelo Pedrinho Bancos em São Paulo, desenhado de acordo com a nova rabeta para ser o mais minimalista possível sem tirar o conforto da pilotagem e claro, honrando o estilo e mantendo a harmonização de todo conjunto.

A Escolha do Tema do Projeto

Para um projeto com este nível de critério e detalhe, nada mais justo que um fortíssimo tema que honre fielmente o estilo e a paixão pela velocidade. E neste contexto...o eterno campeão Ayrton Senna foi lembrado!


Sinceramente...Mesmo eu acompanhando todo o processo desde o começo, não consigo imaginar esta motocicleta com outro tema. E confesso que me emocionei quando o Carlos me contou que iria fazer a pintura inspirada na Lotus da primeira vitória em Portugal em 1985.

Eu já havia visto alguns dos capacetes pintados pelo Carlos, e não tive dúvidas que a reprodução da Lotus naquela motocicleta seria um belíssimo reflexo de cada um dos mais de 24 anos de experiência em pinturas de capacetes de competição.

A pintura original da moto era preto e dourado, o que também influenciou na decisão dos detalhes da pintura mais emblemática do automobilismo, a John Player Special!


























O Depois

Bom, pelas fotos você já viu que quando dou ênfase na dedicação e no capricho deste exímio artista, customizador, mago ou seja lá qual for o título que venha a definir o magnífico talento do Carlos, não estou exagerando!

E tenho absoluta certeza que o próprio Senna teria se orgulhado imensamente pela incrível homenagem prestada.

























Depois de seis anos de dedicação e uma verdadeira imersão na customização desta joia, o resultado não poderia ser melhor!

Tentei disponibilizar o maior acervo de fotos para que você possa observar todos os detalhes possíveis desta customização incrível. E melhor que isso só apreciando pessoalmente, oportunidade tal que só quem esteve neste ultimo Pé na Tábua (que rolou nos dias 13 a 15 de julho em Barra Bonita) pode degustar!

Sim, ela ficou exposta e tirou suspiros da galera toda no evento, levando a medalha de bronze na Categoria Destaque da exposição!




Ao conversar com ele depois do evento, o orgulho de sua criação ficou resumido em uma única frase...

- "Cara, foi demais!!! Com mais de 200 motos, ela levou bronze...com gostinho ouro!!!"

E não é para menos...kkk

A criação e seu criador pousando para uma foto no evento PNT - Pé na Tábua 2018 em Barra Bonita

E pensar que o resultado final de todo trabalho dá impressão de que aquela Goldwing é um lançamento de uma edição limitada, e que acabou de sair da fábrica... zeradinha! Porém, tudo foi feito ali, com todo carinho, paixão e perfeição no pequeno e emblemático estúdio que leva orgulhosamente o sobrenome do artista e customizador..."Estúdio Ábila".

E para finalizar, chega de textos e imagens estáticas! Vou deixar que o próprio Carlos Ábila conte a você a história desta moto no vídeo abaixo, então separe um tempo para assistir a entrevista e aproveite para ouvir o belíssimo ronco deste motor!!!

Ah, só mais uma coisa... aproveite para deixar seu like nos vídeos e se inscrever no nosso canal!!!






Texto: Jamil Eduardo
Fotografia: Jamil Eduardo
Edição: Jamil Eduardo

Um comentário: